Quer amor implora, mas se quer beber me chama que é toda hora.
©
Deixa ir, tem coisa melhor pra vir....

»


“É por isso que eu gosto de você. Por você me entender melhor que meus pais, por me reerguer de momentos ruins, por me acalmar quando estou enlouquecida, de aquecer meu coração quando ele esta frio, de me fazer dar valor a vida quando esqueço de viver. Gosto de você por ser tão assim, atencioso e carinhoso, por ser tão perfeito, feito pra mim. Por você cuidar, mimar, se preocupar comigo. Gosto de você porque você me faz cada dia que passa se apaixonar mais e mais por você. Gosto de você por sentir ciúme, por ser calmo, por aguentar minhas crises, revoltas e estresses do dia-a-dia. Gosto de você porque quando eu quero algo você me faz acreditar que é possível. Você me motiva a ir atrás, a encarar, a seguir em frente. Gosto porque você nunca me passa negatividade, sempre passa paz, amor, felicidade e calmaria. Me ajuda esquecer do passado e tenta fazer eu esquecer dores. Eu gosto de você desse meu jeito torto, bagunçando, desengonçado, gosto porque gosto, gosto porque amo. Gosto porque me faz se sentir feliz. Eu amo. E aprendi te amar como nunca amei ninguém. Amo você por conseguir me fazer entender que amor de verdade é contigo. Amo quando diz que nada e nem ninguém vai nos separar. Amo quando confia em mim. Amo quando me faz se sentir segura comigo mesma. Amo quando diz que sou mais linda. Amo quando diz que ama minhas manias. Amo porque amo, porque gosto. Eu gosto, eu amo, eu adoro você. E todas as formas possíveis de amor seriam poucas pra tentar te explicar. Mas o que eu mais gosto, mais amo e mais adoro em você é você por completo.”
Seu amor, todo em mim.   (via d-engoso)

“Não existe meio termo para aeroportos: ou são tristes demais, ou são felizes demais. Nunca é meio-feliz ou meio-triste. Aeroportos simbolizam a chegada do sorriso ou a partida dele, entende? Já vi muita gente sair por aquela porta de desembarque, cuspindo alegria e cheios de abraços confortantes, assim como já vi muita gente entrar pela mesma porta, carregados de lágrimas e saudade. Acho que ninguém nunca havia parado pra pensar em algo tão idiota, mas ontem, a caminho do aeroporto, eu parei. Era madrugada, mas o céu já estava sofrendo a sua metamorfose radiante, mudando do negro escuro pro laranja ácido. O voo estava marcado pras 6:15 da manhã. Seis hora e quinze minutos levariam um pedaço do meu coração. Nunca tinha odiado tanto um aeroporto quanto aquele instante. Nunca, em todas as histórias que já passei nesse lugar onde aviões decolam e aterrizam, me senti tão quebrada por dentro. É isso: aviões nunca descolam sem aterrizar, assim como não aterrizam sem uma hora decolar outra vez. Meu coração trincava a cada barulho de turbina que se ouvia naquele lugar. As lágrimas saltavam dos meus olhos a cada vez que os alto-falantes citavam que era a-ultima-chamada-pro-voo-5996, embarque imediato. Imediatamente o chão de abriu. Malas e mais malas eram depositadas naquela esteira infinita, enquanto tudo o que se ouvia era o eco corrosivo pelos corredores lotados. Tanta gente. Tantas famílias, histórias, pressa e calmaria em um mesmo tom. Pessoas ansiosas pra voltar pra casa; pessoas tristes ao sair dela. Pessoas se despedindo com data pra voltar; pessoas sem data pra voltar ao se despedir. Pessoas que vieram passar as férias na minha cidade; outras que cansaram de passar as férias aqui. Check-ins realizados, sonhos ainda inacabados, hora de partir. Aeroportos - lotados ou vazios - nunca são cem por cento tristes assim. Enquanto uma mãe chora porque a filha vai fazer faculdade em uma cidade distante, outra sorri porque o filho voltou da viajem de formatura. São em aeroportos que os abraços mais calosos são dados, assim como os beijos mais cheios de desejo. E tudo é cinza demais ou colorido demais. Eles podem levar o seu coração embora. Ou podem devolvê-lo a você.”
Capitule, Aeroportos são o porto de alguém   (via d-engoso)


“Eu gosto de gente bem humorada, de riso fácil, de abraço apertado. Gente de coração. Gente que faz amigos pela amizade e ama só pelo amor.”
Desconhecido.  (via inverbos)

“Algumas pessoas que você encontra, simplesmente conseguem trazer o melhor que há em você. Com elas, você esquece o quão pesada a vida pode ser. Você aprende a aproveitar cada momento. Te deixam com um sorriso no rosto apenas com sua forma de ser, sua alegria de viver.”
Fernanda Marques (via permitia)



“Não sei rir pela metade, nem ser quase amigo, muito menos meio amor. Eu gosto do exagero. Rir até perder o folêgo, ser amigo até o fim dos problemas e amar tão intensamente, a ponto de dar a vida por quem amo.”
Pedro Pinheiro.     (via inverbos)

“Não há nada melhor do que finalmente entender com quem você pode contar.”
Clarissa Corrêa. (via inverbos)